A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | 0-9
Disco    
   

Grupo: Modern Institute
Título: Excellent Swimmer
Ano: 2006
Editora: Expanding Records
Formato: CD

Modern Institute é um duo italiano que junta as maquinações futuristas de Theo Teardo com a candura gentil, mas grave, do violãocelo de Martina Bertoni. «Excellent Swimmer» é o seu primeiro exercício em longa-duração, depois de já terem fixado a sua música num par de 12" em vinil.

Os dois vectores de actuação dos Modern Institute são um certo classicismo estético, feito de emoções extraídas à tonalidade penetrante do violãocelo, e a ruptura resultante da tentativa de as fundir num ambiente tecnológico de tensão perene. Para isto muito contribui o largo conjunto de experiências sonoras vividas por Teardo, que começaram com o terrorismo estético dos Meathead, para depois se unir a Mick Harris (Scorn) nos atmosféricos Matera, continuar com Scott McCloud (Girls Against Boys) nos depressivos Operator, atingir um dos seus pontos mais altos com os inventivos Here, ao lado de J. F. Coleman (Cop Shoot Cop) - onde começou a colaboração com Martina Bertoni - e ainda numa profícua conspiração com Lydia Lunch, em alguns dos seus álbuns desta década. Actualmente colabora ainda com Erik Friedlander (Masada) num projecto que visa criar um suporte musical para a poesia de Pier Paolo Pasolini.

É um pouco de tudo isto que vive «Excellent Swimmer». À condução melódica densamente nostálgica juntam-se inúmeros elementos digitais e eléctricos, criando uma envolvente sofisticada e cinemática e erigindo imagens futuristas de civilizações isoladas, perdidas algures no futuro. É um disco que aponta alguns caminhos de novidade criativa, que resultam dessa combinação dialógica entre o enigma dos silêncios e a revelação progressiva de pequenos corropios emocionais, que ciclicamente se exibem descaradamente para depois se quedarem em jogos de insinuação mordaz.

Uma óptima estreia de um grupo que, sem ser capaz de operar uma revolução criativa, tem o mérito inegável de apontar inúmeros caminhos de inovação, para que outros ou eles mesmos, possam explorar mais profundamente num futuro próximo.

     
   
Artistas / grupos relacionados   - Here
- Teho Teardo
     
www.rum.pt www.sensoria.pt