A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | 0-9
Disco    
   

Grupo: Snöleoparden
Título: Snöleoparden
Ano: 2008
Editora: Rump
Formato: CD

Jonas Stampe é um músico dinamarquês de origem paquistanesa, que escolheu como identidade musical o nome de um felino asiático em vias de extinção: Snöleoparden (Panthera uncia, entre nós conhecido por Leopardo-das-Neves). Este animal parece encarnar toda a essência da música que encontramos no álbum estreia do projecto, simplesmente intitulado «Snöleoparden».

Para além da partilha das mesmas origens geográficas, músico (ou melhor, a sua música) e animal parecem reflectir-se em vários outros aspectos. A pelagem do felino, densa e sedosa, não só o transforma numa expressão de beleza como lhe permite ocultar-se na neve e surpreender as suas presas. Assim é igualmente a música que se ouve em «Snöleoparden», cujo equilíbrio estético, feito de pequenas manchas de diferentes colorações, consegue fazê-la bela a partir de diversos elementos que irrompem inesperadamente, que tanto podem ser traços da tradição musical paquistanesa, como apontamentos minimais de xilofone, ou ainda assomos estruturais de indie rock ou de música infantil, em ágeis combinações ritmico-melódicas que também parecem ecoar a habilidade física do leopardo-das-neves.

Ao mesmo tempo, sendo uma espécie rara, retrata fielmente a música de Snöleoparden, pois a sua originalidade dificilmente encontra par na actual produção musical, mesmo entre os companheiros de estrada da Rump Recordings, a editora que disponibiliza este disco e cuja orientação estética e estratégica se deve ao reputado trio de músicos dinamarqueses Thomas Knak (Opiate), Anders Remmer (Dub Tractor) e Jesper Skaanig (Acoustic), que em conjunto constituem os influentes Future 3. Curiosamente, «Snöleoparden» é o primeiro trabalho de música não-electrónica da editora, ainda que não haja aqui uma recusa em usar esse tipo de instrumentação: apenas não surge como o elemento estruturante.

Encontramos, assim, um disco com características muito especiais, cuja irradiação inventiva resulta da grande amplitude multicultural do seu criador e de uma notável habilidade para manipular sons aparentemente irreconciliáveis e, com eles, esculpir um sólido manifesto de liberdade artística. Mais do que uma simples curiosidade, «Snöleoparden» é um disco muito aconselhável para quem gosta de espreitar novas rotas criativas.

     
Temas   01. Nr. 1
02. Hodja Fra Pjort
03. Xylofon
04. Water Puppet Theatre
05. Snabel E
06. Den Evige
07. Lillecykel
08. Dreng
09. Trance
10. UFO
12. Grieg
     
     
www.rum.pt www.sensoria.pt