A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | 0-9
Disco    
   

Grupo: People Like Us & Ergo Phizmiz
Título: Rhapsody In Glue
Ano: 2008
Editora: Plurgo
Formato: Digital
Obs: Online-only

«Rhapsody In Glue» marca a segunda colaboração em disco de People Like Us (alter ego de Vicki Bennett) e Ergo Phizmiz, dois compositores britânicos que fazem da multidisciplinaridade um trunfo importante na sua expressão artística e que, ao longo dos anos (17 no caso de Vicki, 6 se nos referirmos a Ergo) têm sabido conquistar a admiração dos seus pares, ainda que se mantenham numa relativa obscuridade no que ao público diz respeito.

Ao embarcarmos no percurso proposto em «Rhapsody In Glue», um disco estimulante racional e sensorialmente, somos imediatamente teletransportados para um planeta que se assemelha à fábrica de Willy Wonka, no filme "Charlie e a fábrica de chocolate". Existe um contínuo carrossel de sons ondulantes que preenchem o espaço de cor e açúcares, feito de contínuas e inesperadas surpresas surrealistas, misturadas com marcas profundas e aqui e ali nostálgicas da nossa memória colectiva.

De um momento para o outro abandonamos uma linha melódica roubada ao Boléro de Ravel, transportada em flocos de algodão doce, para, numa vertigem, iniciarmos uma alucinada viagem a pique de encontro ao chão. Do embate restam os estilhaços dos musicais da Broadway, que se organizam para dançar uma valsa Vienense ou executar uma coreografia assente na tradição popular, convocada com bizarria para sumptuosos salões de baile, em que Bacharach se permite uma dança com a raínha Vitória, pautando os passos pelo trautear burguês de um trovador medieval ou pelo banjo rural de um cowboy. Tudo num processo de pastiche musical, num contínuo bricolage sonoro cujos momentos seguintes não se tornam fáceis de adivinhar e que, frequentemente, chegam acompanhados de um largo sorriso nos lábios, provocado pelo conforto de sabermos que afinal já ali tínhamos estado, mas que tínhamos usado uma diferente porta de entrada.

Assim, enquanto o sample é aqui o principal magma a ser modulado pela dupla britânica, é a inteligente forma como conseguem que da simples colagem emerja um conjunto sólido, inventivo, vertiginoso e sempre estimulante de canções pop que acaba por dotar o disco de um carisma extra, materializado em momentos de refinado prazer e de um tremendo gozo auditivo, aos quais não certamente alheia a linha ritmico-melódica de sua autoria com que certeiramente mantêm as partes cozidas num todo coerente e dinâmico.

Um disco disponível apenas em formato digital e que se arrisca a ser, pela parte que nos toca, a grande refrescadela criativa do ano!

     
Temas   01 - Snow Day (5:12)
02 - Gary's Anatomy (5:31)
03 - Pussycat Giantess (3:49)
04 - English Hunting Song (0:51)
05 - Blame It On The Waltz (2:33)
06 - Carmic Waltz (8:28)
07 - Troika Country Garden (1:56)
08 - Social Folk Dance (6:13)
09 - Smiling Through My (0:39)
10 - In The Waking (5:55)
11 - Dancing In The Carmen (9:53)
12 - Antisocial Boogie (0:38)
13 - Withers In The Whist (4:18)
     
   
Artistas / grupos relacionados   - Ergo Phizmiz
- People Like Us
     
www.rum.pt www.sensoria.pt