A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | 0-9
Disco    
   

Grupo: Darren Hayman & The Secondary Modern
Título: Pram Town
Ano: 2009
Editora: Track & Field Organisation
Formato: CD

Darren Hayman tem vindo com a sua música, ao longo dos anos, a posicionar-se como cronista pop da vida quotidiana do low-end da classe média britânica, com um cancioneiro amargo e desiludido com a falta de perspectivas e ambição que domina os subúrbios urbanos e os transformou de expoentes da esperança, no período pós-guerra, em decadentes reinos da apatia e desilusão.

Hayman já assumia esse papel com os Hefner, uma espécie rara de banda indie que na transição o milénio olhava em frente através de uma perspicaz perspectiva sociológica em que sabia infundir uma escrita directa, mas resultante de uma capacidade incisiva de caricaturizar os entusiasmos e desesperos da vida dos pós-adolescentes numa Inglaterra já distante do apogeu económico-cultural de outras eras. Os Hefner deixaram um legado de 4 álbuns e uma base fiel de seguidores atentos (entre os quais John Peel) e Darren Hayman seguiu o seu percurso, primeiro com os French, sucedâneo electrónico ligeiramente à deriva, e depois em nome próprio, produzindo, se contarmos com «Pram Town», 3 registos em longa-duração em que a guitarra, piano, sopros, instrumentação acústica e pinceladas folk lhe consolidaram uma imagem fidedigna de trovador pós-moderno, capaz de exteriorizar a sua mundovisão de um modo puro e simples.

«Pram Town» é um concept-album que desenvolve esplendorosamente a temática do sonho e desilusão, contando a história de alguém que habita um subúrbio arquitectado e povoado nos anos 50, que se desprende das suas ilusões uma a uma e que se deixa dominar pelo fracasso, convivendo com ele todos os dias, incapaz de se libertar da ideia de progresso e felicidade que tinham impulsionado a sua chegada àquele lugar.

E assim desfilam à nossa frente pequenas histórias de vida, da indiferença com que é vivida, dos pequenos factos que parecem reacender a chama da esperança, logo extinguida pelo esvaziamento nostálgico dos salões de festas, vagamente interessados na linhas melódicas que embalam bailes decadentes. É o canto da desilusão que aqui se ouve, mas uma desilusão emotivamente bela e reveladora, elevada à condição de jogo de opostos através de uma simplicidade melódica desarmante, quase comovente, elaborada com astúcia e um sentido artístico apurado, capaz de se traduzir em fabulosas canções que evitam o escapismo e enfrentam a realidade olhos nos olhos, com uma ponta de ironia, uma imensa nostalgia de um futuro que nunca chegou e um abençoado toque de génio.

     
Temas   1. CIVIC PRIDE
2. PRAM TOWN
3. COMPILATION CASSETTE
4. LOSING MY GLUE
5. NO MIDDLE NAME
6. ROOM TO GROW
7. OUR FAVOURITE MOTORWAY
8. OUT OF MY LEAGUE
9. AMY AND RACHEL
10. FIRE STAIRS
11. LEAVES ON THE LINE
12. HIGH RISE TOWERS IN MEDIUM SIZE TOWNS
13. NEVER WANT TO BE THAT WAY AGAIN
14. BIG FISH
     
Outros discos do mesmo artista / grupo   - Essex Arms | Digital | 2010
- Florence | Digital | 2015
- Chants For Socialists | Digital | 2015
   
Artistas / grupos relacionados   - Darren Hayman & The Long Parliament
- French, the
- Hefner
     
www.rum.pt www.sensoria.pt