A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | 0-9
Disco    
   

Grupo: Richard Warren
Título: Laments
Ano: 2010
Editora: TV Records
Formato: CD

Apesar deste ser o primeiro disco que edita em nome próprio, Richard Warren tem já uma longa e rica história musical. Começou pelo guitar-pop dos Hybrids em 1997 tendo, em 1999, deixado esse projecto para se dedicar à electrónica indie dos Echoboy, assinando 4 álbuns sob esse nome. Desde o fim dos Echoboy até 2010 ainda deu corpo aos fugazes Modlang e a The Cold Light Of Day, enquanto ajudava, como guitarrista, nas carreiras discográficas dos Soulsavers e Starsailor e ainda como baixista e produtor dos dois últimos discos dos Spiritualized, o mesmo sucedendo com uma profícua ligação a Steve Gullick e aos seus Tenebrous Liar

.

É com este legado que Richard Warren chega a «Laments», trazendo ao seu primeiro disco a experiência acumulada e as referências musicais que lhe forjaram o caminho. Por isso, é com naturalidade que se percebe que neste disco se cruzam com à-vontade influências rock, soul e gospel, aqui e ali a revelarem apenas um pouco da solidez aventureira das suas deambulações electrónicas.

Ao longo dos seus 11 temas, «Laments» exibe com competência um compositor e produtor amadurecido pelo seu próprio percurso que, alternando cadências rítmicas diversas, mantém sempre o disco afagado numa espontaneidade dinâmica nos arranjos e numa impecável envolvência sonora. Mas também é verdade que esses temas nem sempre são bem servidos no que toca à canção que lhes está na raíz, alternando momentos de mestria com outros que dificilmente sobreveviriam a roupagens instrumentais mais modestas. Nessas alturas, que felizmente não são dominantes, nota-se que sobra em ornamentação o que falta em substância, impedindo que este primeiro esforço a solo seja um tiro em cheio no centro do alvo.

Com isto, «Laments» é um disco que, não sendo uma obra prima que eventualmente teria condições para ser, é claramente maior que os seus próprios defeitos e propõe uma construção sónica que se torna mais memorável a cada nova audição, e ganha um lugar de natural destaque na produção indie-rock de 2010.

     
Temas   1. The Devil's My Shepherd
2. How Could You Be So Blind
3. It's a Crying Shame
4. No Companion Like Solitude
5. Brother Mary
6. Fool Killer
7. Make My Life Right
8. Nature Boy
9. For Someone
10. Black Stone Empires
11. No Angel
     
Outros discos do mesmo artista / grupo   - The Wayfarer | CD | 2011
   
Artistas / grupos relacionados   - Echoboy
- Spiritualized
- Tenebrous Liar
     
www.rum.pt www.sensoria.pt