A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | 0-9
Disco    
   

Grupo: Altar Eagle
Título: Mechanical Gardens
Ano: 2010
Editora: Type Records
Formato: CD

Inesperadamente o álbum «Mechanical Gardens» revela-nos uma faceta desconhecida de Brad Rose, um músico norte-americano, conhecido pelo seu projecto The North Sea e pela actividade editorial na Digitalis. Em conjunto com a sua mulher, Eden-Hemming-Rose, criou os Altar Eagle, uma encarnação pop da sua insatisfeita personalidade musical, sempre em busca de territórios virgens.

Mas não se julgue que «Mechanical Gardens», por se munir de linguagens mais familiares, faz concessões à maior facilidade de acesso. Isto é pop, sim, mas que requer um tempo de habituação que não é imediato, dado que risca (e arrisca) com traços difusos um desenho em plano inclinado que, na vertigem digital que lhe serve de moldura, arrasta consigo vestígios de dream pop quase apagados por reflexões caleidoscópicas de sintetizadores em decomposição e por camadas de guitarras em conturbada dissonância, que afogam os gazeados jogos vocais de Brad e Eden.

Neste apertado, e por vezes claustrofóbico, jogo de dissimulações, as melodias resistem com candura aos diversos coletes de força que as comprimem, tornando-as no condutor de emoções nostálgicas que são o êmbulo criativo de «Mechanical Gardens».

Com isto, a estreia dos Altar Eagle, soa a algo que cruza nas doses certas a aura sonhadora dos Beach House com o acerto electro-folk dos Caribou, tendo os My Bloody Valentine como a linha do horizonte que fixa os desejos e os olhares. Uma proposta experimental, mas em boa parte certeira!

     
Temas   1. Battlegrounds
2. Honey
3. You Lost Your Neon Haze
4. B’nai B’rith Girls
5. Monsters
6. Spy Movie
7. Breakdown
8. Pour Your Dark Heart Out
9. Six Foot Arms
     
     
www.rum.pt www.sensoria.pt