A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | 0-9
Disco    
   

Grupo: Hugo Race and The Fatalists
Título: Fatalists
Ano: 2010
Editora: Gusstaff
Formato: CD

Hugo Race é um daqueles músicos com uma carreira notável mas que nunca saiu da sombra para chegar a públicos alargados. Cimentou assim uma sólida imagem de artista de culto, consagrado pelas virtudes criativas e alheado das perturbações da popularidade.

«Fatalists», curiosmente, é o primeiro disco a solo (depois da banda sonora de «Between Hemispheres», de 2009) de uma série quase interminável de registos, iniciada nos anos oitenta com os Birthday Party (de Nick Cave) e, depois, Nick Cave and the Bad Seeds (dos quais foi fundador), mas proseguida noutras paragens com The Wreckery, Hugo Race and The True Spirit, Dirtmusic (com Chris Eckman, dos Walkabouts), Lillium, Moses Complex, Rogall's Electric Circus Sideshow ou ainda Sepiatone.

Neste álbum, mais do que nunca, Hugo Race parece querer trazer à tona a sua sensibilidade australiana, cruzando referências musicais que vão de Nick Cave aos Triffids, mas também buscando inspiração na tradição de singers/songwriters universais, com especial reverência à intensidade dramática e escura de Leonard Cohen.

Em «Fatalists» observamos com prazer todo o mundo a fundir-se no esqueleto aprimorado por esses dois eixos principais de inspiração musical, fruto da constante itinerância que levou Hugo Race a, ao longo dos anos, viver em locais tão distantes como a sua Melbourne natal, Berlim, Londres, Paris, Nova Iorque e, nos últimos tempos, Sicília.

Nesta confluência de sonoridades folk e rock, de escuridão e dor, «Fatalists» parece querer ecoar bem fundo num poço de memórias de vida e nas suas cicatrizes, sem espaço para leviandades ou superficialidades. É um disco que mergulha a fundo num mundo dorido e amargurado, que decalcado em música aproxima-se gloriosamente do estatuto de obra-prima.

     
Temas   1. Call Her Name
2. Too Many Zeroes
3. Slow Fry
4. Will You Wake Up
5. Coming Over
6. Serpent Egg
7. In The Pines
8. Nightvision
     
Outros discos do mesmo artista / grupo   - We Never Had Control | CD | 2012
- Orphans EP | Digital | 2014
- 24 Hours To Nowhere | Digital | 2016
     
www.rum.pt www.sensoria.pt