A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | 0-9
Disco    
   

Grupo: Sylvain Chauveau and Stephan Mathieu
Título: Palimpsest
Ano: 2012
Editora: Schwebung
Formato: Digital
Obs: [Atmospheric over Bill Callahan lyrics]

A ideia de partida era, já de si, sedutora: ter como ponto de partida a dor e a amargura que se solta das palavras que encontraram aconchego primeiro nas canções de Bill Callahan e, despojando-as do seu habitat primitivo, ensaiar um novo espaço onde elas se pudessem suster, mantendo o impacto emocional causado no primeiro choque.

Os alquimistas deste sonho próximo do delírio em estado febril já tinham, cada um a expensas próprias, criado espaços musicais despidos de desperdícios, erguidos na espessura do mínimo indispensável para que canção se identifique com emoção. E com êxito assinalável, sublinhe-se.

Agora, com «Palimpsest», conseguiram com mestria, criar uma silenciosa explosão de minimalismos emocionais, aos quais pouco tendo nada falta, e onde cada palavra que antes era rock feito densa poesia encontra agora novo silêncio onde se impor, ali mesmo, onde a rarefacção melódica e a quase ausência de ritmos, substituídos por subtis ruídos que rompem o ar e rasgam o tempo e o contratempo, parecem elevar estas canções à condição de postais, imortalizadas num momento eterno que tudo prolonga e que tudo revive, uma e outra vez. E funde o gelo, como ferro em brasa, ardente de encontrar consolo na limpidez de uma planície branca à espera de uma razão para persistir no seu paciente convite à exploração.

Sylvain Chauveau, francês, e Stephan Mathiew, alemão, geraram em «Palimpsest» um bloco de gelo no interior do qual rebenta um coração de fogo, projectando fragmentos em mil direcções e gerando, nesse devir, um incontável número de planos de calma sedução. Abstracto e fulminante!

     
     
www.rum.pt www.sensoria.pt