A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | 0-9
Disco    
   

Grupo: Nick Grey & The Random Orchestra
Título: Breaker Of Ships
Ano: 2015
Editora: Milk & Moon
Formato: CD

Apesar de ser pouco conhecido, Nick Grey, um canadiano a residir actualmente na Alemanha, tem já atrás de si uma carreira de 13 anos de criação musical, ao longo da qual tem sido capaz de afirmar uma encantadora veia melancólica, à qual adiciona um gosto particular pela experimentação sonora.

Tanto em nome próprio, como acompanhado pela Random Orchestra, ou ainda nos colectivos 48 Cameras, 230 Divisadero, Grey Force Wakeford, e mesmo na sua função de músico ao serviço de seus pares, como acontece com Charlemagne Palestine, Martyn Bates, Kris Force ou Richard Moult, Grey deixa-se atravessar por uma música altamente emotiva, que tanto se articula em dissonâncias acústicas, como se deixa erigir através de excentricidades electrónicas de formato microscópico.

É tudo isto que está na base de «Breaker Of Ships», um album soturno, de sombras e vultos, mas também erudito e tocado por uma poesia sublime, nas palavras e nas esculturas sonoras que esboçam movimentos quase sempre lentos, mas firmes. Um disco que vagueia entre as espirais góticas dos And Also The Trees, a interrogação disforme dos Nurse With Wound e a vulgaridade middle class sublime dos momentos mais nostálgicos dos Pulp.

     
     
www.rum.pt www.sensoria.pt