A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | 0-9
Disco    
   

Grupo: Schwarzenbach, the
Título: Nicht sterben. Aufpassen
Ano: 2015
Editora: Staubgold
Formato: Digital

The Schwarzenbach resulta da colaboração artística entre os Kammerflimmer Kollektief e o escritor e jornalista Dietmar Dath, sendo «Nicht Sterben. Aufpassen» o segundo tomo de uma aventura que começou em 2012 com o disco «Farnschiffe».

O confronto directo entre o aqui e agora da música e o sempre e em todo o lugar da literatura produz uma beleza convulsiva, fantasiosa, feita de sombras tortuosas e de ambientes íntimos. Lugares musicais que se revestem de diversas colorações e matizes, com espasmos diversos que consigo arrastam múltiplos estados de espírito. Por vezes irado, por vezes pacificado, noutras tantas sussurrado, o discurso complexo de «Nicht Sterben. Aufpassen» percorre, uma a uma, as influências musicais que lhe chegam do jazz, da electrónica e do rock, misturando linguagens, explorando sintonias e dissenções, para conjugar com sensibilidade pop mas roupagem avant-garde mundos diametralmente opostos.

Desde o blues rock epiléptico de «Zarte Bluete Hass», o tema que abre o disco, à subtileza elegante em roupagem kitch de «Gegen Ende», passando pelo mecanicismo plástico de «Gesicht Freiaendig» ou pelo mimetismo eclético de «Leider Bin Ich Tot», tudo aqui acontece a um ritmo muito próprio, olhando com minúcia diversos cantos escondidos de uma sensibilidade musical requintada, feita de pormenores e detalhes, que constrói passo a passo um disco que apresenta um esplendor próprio e conquista um lugar único.

     
   
Artistas / grupos relacionados   - Kammerflimmer Kollektief
     
www.rum.pt www.sensoria.pt